fbpx

Digite o que procura

Sarampo: conheça as complicações que podem ocorrer após contágio

06/11/2019
Compartilhar

Nos últimos anos, casos de sarampo voltaram a ser reportados em várias partes do mundo. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), países dos continentes europeu e africano registraram o maior número de casos da doença.

No Brasil, os últimos casos de sarampo haviam sido registrados em 2015, em um surto no Ceará, com 211 infectados. Contudo, de janeiro a julho de 2019, vários casos da doença foram registrados nas Américas, principalmente nos Estados Unidos (1.172 casos), no Brasil (1.045 casos) e na Venezuela (417 casos).

Quais são os sintomas?

O sarampo é uma doença viral aguda similar a uma infecção do trato respiratório superior, portanto, causa febre, irritação nos olhos, nariz congestionado e mal-estar intenso.

É uma doença grave, principalmente em crianças menores de cinco anos, desnutridos e imunodeprimidos.

Logo depois, em torno de 3 a 5 dias, podem aparecer outros sinais e sintomas, como manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que, em seguida, se espalham pelo corpo. Após o aparecimento das manchas, a persistência da febre é um sinal de alerta e pode indicar gravidade, principalmente em crianças.

Complicações do sarampo

Estas são as principais complicações que podem ocorrer com quem foi infectado:

Pneumonia

Cerca de 1 em cada 20 crianças com sarampo pode desenvolver pneumonia, causa mais comum de morte por sarampo em crianças pequenas.

Otite média aguda (infecções de ouvido)

Ocorre em cerca de 1 em 10 crianças com sarampo e pode resultar em perda auditiva permanente.

Encefalite aguda

A princípio, 1 em cada 1.000 crianças podem desenvolver essa complicação e 10% destas podem ir a óbito.

Depois de apresentar estas complicações, as estatísticas são ainda mais preocupantes, pois 1 a 3 a cada 1.000 crianças doentes falecem.

Transmissão

A transmissão do vírus do Sarampo ocorre de maneira muito simples, a partir de gotículas de pessoas doentes ao espirrar, tossir, falar ou respirar próximo de pessoas sem imunidade contra o vírus.

Em suma, o sarampo é tão contagioso que uma pessoa infectada pode transmitir para 90% das pessoas próximas que não estejam imunes.

Prevenção do sarampo

A vacinação de rotina contra em crianças, combinada com campanhas de imunização em massa em países com altas taxas de casos e mortes, são estratégias-chave de saúde pública para reduzir as mortes pela doença em todo o mundo. A vacina contra o sarampo está em uso há mais de 50 anos e é segura, eficaz e acessível economicamente.

Caso tenha dúvidas se a sua vacina ou de sua família está em dia, procure a Unidade de Saúde mais próxima para mais informações.

Tags: