Digite o que procura

Como evitar o contágio de doenças em grandes eventos internacionais?

26/06/2019
Compartilhar

Por sediar a Copa América, o Brasil está recebendo 36% mais turistas estrangeiros neste momento, se comparado ao mesmo período do ano passado.

A organização do evento diz que foram vendidos 275 mil ingressos para pessoas de 83 países diferentes. Assim como em outros eventos de grande porte, o Sistema Único de Saúde estima que nos locais de jogo, cerca de 1% a 2% desses torcedores possam necessitar de cuidados médicos.

Medidas preventivas para a população

As cidades-sede dos jogos vão receber milhares de turistas nacionais e estrangeiros, por consequência podem surgir surtos de doenças contagiosas, como a gripe.

Por isso, o Ministério da Saúde reforça a importância de quem mora nessas regiões manter a vacinação em dia, de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação. Esta orientação é ainda mais importante para quem vai trabalhar diretamente com os turistas, como os trabalhadores de hotéis, aeroportos, motoristas de táxis, aplicativos e ônibus, restaurantes, bares, seguranças e quem irá ao estádio nos dias de jogos.

Para esse público, quatro vacinas são fundamentais:

  • Hepatite B
  • Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola)
  • Febre amarela
  • Dupla adultos (difteria e tétano).

Medidas preventivas para os turistas

Além de alertar aos turistas internacionais sobre a necessidade de vacinação, o Ministério da Saúde lançou uma cartilha sugerindo algumas medidas preventivas que eles podem adotar ao visitar o Brasil.

Algumas dessas dicas são:

  • Use roupas confortáveis e calçados fechados, dessa forma terá mais segurança e proteção contra torções, picadas de insetos como mosquitos e acidentes com animais peçonhentos.
  • Para se proteger do sol, cubra-se com roupas apropriadas, utilize chapéu ou boné e óculos escuros. Evite a exposição direta ao sol entre 10 horas da manhã e 4 horas da tarde.
  • Use protetor solar com fator de proteção adequado à cor de sua pele, de acordo com as orientações do fabricante. Mesmo em locais mais frios, sua pele ficará protegida dos raios solares.
  • Use repelentes quando houver necessidade.
  • Lave as mãos com água e sabão várias vezes ao dia, principalmente antes de ingerir alimentos, após utilizar conduções públicas, visitar mercados ou locais com grande fluxo de pessoas.
  • Consuma alimentos e bebidas de forma saudável.
  • Evite consumir alimentos cujas condições higiênicas, de preparo e
    acondicionamento, são precárias.
  • Evite alimentos crus ou malcozidos, principalmente os frutos do mar.
  • Em caso de viagem para Região Amazônica, deve-se evitar o consumo de frutos in natura não manipulados/processados de maneira adequada (especialmente, açaí e bacaba) a fim de evitar uma contaminação.
  • Alimentos embalados devem conter no rótulo a identificação do produtor, data de validade e a embalagem deve estar íntegra.
  • Durante o turismo rural, dê preferência aos alimentos que podem ficar sem refrigeração e não estraguem com o calor.

Diagnóstico molecular para detecção de doenças

Se mesmo com todos estes cuidados houver algum tipo de infecção, o turista e a população em geral podem contar com o diagnóstico molecular para a detecção da doença com precisão e sensibilidade.

O teste molecular utiliza a técnica de PCR em tempo real em que o resultado é visualizado ao mesmo tempo em que ocorre a amplificação da sequência de interesse do DNA. Com apenas uma amostra, é possível quantificar os patógenos com grande precisão.

Conheça alguns kits de detecção:

Kit XGEN Multiplex Zika, Dengue e Chikungunya

Kit XGEN Multiplex Influenza

Kit XGEN Gastroenterite bacteriana e Gastroenterite Viral

Kit XGEN Multiplex Painel Respiratório 21

Tags:

Você pode gostar também